Cataratas

O que é a catarata? 

A catarata é uma alteração da transparência do cristalino, a lente dos nossos olhos. Nos olhos normais o cristalino é transparente permitindo a passagem de luz até à retina e a formação das imagens. Com a idade o cristalino perde transparência e desenvolve opacificações, isto é, zonas esbranquiçadas que impedem passagem normal da luz em direcção à retina, comprometendo a visão.

 

Como se forma a catarata? 

O aparecimento de cataratas é, normalmente, o resultado do processo natural de envelhecimento. Na realidade, quase todas as pessoas com mais de 60 anos de idade têm esse problema, embora com diferentes gravidades. No entanto, quando a catarata surge em jovens ou em doentes diabéticos a sua evolução é, normalmente, mais rápida. Outras causas de cataratas são os traumatismos oculares, a exposição excessiva à luz solar ou cirurgias prévias. O fumo do tabaco e/ou a utilização de determinados medicamentos (como a cortisona) são considerados factores de risco no desenvolvimento da catarata. Ler, costurar ou ver televisão são actividades que não influem no aparecimento ou evolução das cataratas.

 

Qual o tratamento para a catarata?

 Certos medicamentos podem atrasar a evolução das cataratas. Contudo, uma vez formadas, as cataratas só podem ser removidas por cirurgia. Só o oftalmologista pode confirmar a presença e extensão da catarata ou de outras doenças que podem provocar, igualmente, enevoamento da visão. Por exemplo, se existirem problemas na retina (degenerescência macular, retinopatia diabética, etc.) ou no nervo óptico (glaucoma, atrofia óptica) a remoção da catarata pode não melhorar significativamente a visão. 

 

Como se manifesta a catarata?

 De um modo geral, a perda de transparência do cristalino é um processo lento. Numa fase inicial, dependendo do seu tamanho e localização, a catarata pode não ser notada pelo doente. Por exemplo, quando a opacificacação do cristalino não é central, é provável que o doente não se aperceba que a catarata já existe. No entanto, mais cedo ou mais tarde, a catarata vai causar alterações da visão.

O doente com catarata passa a ver imagens "enevoadas" ou em duplicado, regista perda de visão, com necessidade de mudar de óculos com frequência, e experimenta dificuldades de visão nocturna.

As cataratas não provocam dor, mas podem afectar gravemente a realização de determinadas tarefas como ler, costurar ou conduzir.